O que é Luto?

O luto se origina de perdas significativas, que fazem parte natural do ciclo vital do ser humano.

Comumente associamos o tema da perda com a morte. Quando um ente querido morre, é esperado que a pessoa que fica viva um luto, esse processo é indispensável para reorganização emocional, porém, muitos se questionam quanto ao tempo necessário para a elaboração e quais sintomas são considerados normais nesse processo, estranhando as novas sensações, emoções, lembranças e comportamentos.

A forma como esse processo é vivido está relacionada com aspectos variados, como:

  • A fase da vida em que o enlutado se encontra e o momento em que o ente querido faleceu (infância, adolescência, idade adulta ou terceira idade);
  • As circunstâncias da morte (inesperada, repentina, violenta, prolongada, lenta ou já anunciada por alguma doença);
  • O vínculo e grau de parentesco com a pessoa que faleceu;
  • A maneira como o enlutado lidou com outras perdas já vividas no decorrer da vida;
  • A rede de apoio do enlutado (familiares, amigos e profissionais).

Os impactos do luto interferem em diversas áreas da vida do indivíduo, como: familiar, social, escolar, profissional, sexual, entre outras. Por esses fatores, deve ser entendido como um assunto de importância social, que merece espaço e atenção.

Devemos levar em conta, com o mesmo respeito e cuidado, as outras tantas formas de perda, que podem resultar em enlutamento, como: uma doença, uma separação, a perda de um emprego, a aposentadoria, sequelas, abortos, mudanças de lugares, perdas materiais e de animais de estimação.

O processo terapêutico nesse percurso, pode ser fundamental para restaurar o equilíbrio emocional, trazer novos significados e organização para a vida daqueles que sofreram algum tipo de perda.

luto